Senhor do Portal

O coração bate rápido, é o chamado.

Senhor do Portal.

Seu olhar amendoado - oriental, os cabelos brancos, brancos como suas vestes.

Porte médio – magro, parece frágil - É fortíssimo.

Era setembro de 1984. O inicio do acordar-despertar.

Lembro-me que minha primeira pergunta foi: - Eu o conheço?

A resposta foi um belo sorriso. Pela idade quase não tinha rugas, seu olhar é tão profundo.

Na época, minha mente, tentava cadastrar o que sentia.

 

Um sentimento qual um pai; segurança, confiança, que fazia do nosso primeiro encontro “com palavras” tão natural, como se o conhecesse há anos. Ele era um misto do real com o irreal.

E ele captou os meus pensamentos: - O que é real? O que sua mente racional, determina como real? Cá estou, sou real. Responda-me, de onde vem suas lembranças?

Era o inicio da consciência.
Lembranças implicam obrigatoriamente em rever, rever é reviver, indo além, ressentir.
Debatia, como o sentimento nos eleva, leva-nos a uma área que foge a tudo que é lógico.
E a mente racional nega-se. Negação: nega-se a ação.
Prende o sentir e cadastra como computador, de forma dual: bom e ruim, certo e errado.

E em sua serenidade, alertava-me o Senhor: - É um processo consciente, e assim sendo, o racional, tem que acompanhar todos os passos.

A Luz verde da verdade, brota, pela Lei da Senhora, em cada ser.

Sua Lei: Ação e Reação.

E os seres sentem, mesmo inconscientes, sentem. E o como agem?

Aqui estão há séculos e séculos: Vidas-mortes-vidas.

Os que estão em missão, sempre exalaram a energia sentimento.

Mesmo na inconsciência.

Os seres prenderam-se.

Permaneceram na energia do corpo emocional, ”as marcas”, de tudo que foi antes aqui: dores, perdas e sacrifícios.

Evidentemente, teriam que estar presos na roda cármica.

Regido pelo Conselho dos Justos.

Mesmo estando em missão, só assim, teriam o “peso” para permanecerem em Terra.

“Peso” e “medida”.

Peso, para o aqui. Medida, a ação que têm que realizar.

O peso para aqui permanecerem, diante das medidas que têm que tomar.

E dentro do registro-coração, eles sentem.

Está no Tratado.

Está no registro: que chegaria um tempo.

Tempo na tridimensão, em que o verde correria, e o coração destes seres e dos que, pela evolução, alcançaram o coração: sentirão.

Palavras, olhares e gestos... comuns ao coração.

São puras como o Tratado.

Falo puras, no sentido original.

A Senhora da Terra dá o salvo conduto.

É tempo. É Tempo do momentum cósmico.

Para a Luz do momentum cósmico, não existe o “tempo apropriado”.

Quando é chegado o momentum: o é.

E para este momentum, alguns, em Terra, foram acordados antes, trazendo o chamado de outras dimensão para a tridimensão.

Quer o racional queira ou não: é chegado o momentum.

Para ele, talvez, não seja o tempo.

Só que a Lei do momentum é maior

Pesquise no Site

Links

Indique a um amigo

Indique este site a um amigo.

Seu Nome

Seu e-mail:

E-mail do seu Amigo:  [-] [+]

Livro de Visitas

Who's Online

Nós temos 11 visitantes online

Contato

E-MAIL: tereza@historiaencantada.com.br

FÓRMULÁRIO DE CONTATO