Senhor do Portal

Energia II – Senhor do Portal.


Em tridimensão, a natureza Terra, sua essência é a mesma que a nossa.

Mas os seres humanos se perdem em emoções e pensamentos, quantos não chegam à morte por uma emoção? O desconhecimento das emoções, o esconderem-se delas como se elas não existissem, leva-nos onde?

O corpo emocional é bonito quão um arco-íris, mas o que vemos, são corpos emocionais manchados ou nebulosos que irá gerar algum incomodo físico.

O ponto de partida básica seria fazer-nos essa pergunta: sinto “algo”.

Muitas vezes esse “algo” nem é tão grande quanto achamos.

Nos permitirmos sentir nos trás à tona!

A consciência, desse “algo”, muitas vezes nos faz deparar com emoções que nem são nossas, mas estamos tão sem “consciência do sentir” que emaranhamos tudo.

E não estou falando de sentimento!

Nossa essência sempre nos responde: sempre!

O natural seria agirmos assim: ao sentirmos “algo”, de pronto nos perguntarmos: é nosso?

Claro que se sentimos é porque permitimos, e se permitimos foi, na grande maioria das vezes, pelo desconhecimento.

Seres são carentes de energia vital e ao invés de irem à Fronte, agarram-se a outro, numa troca ilimitada e danosa.

Falo não das trocas que dão crescimento e muito menos de sentimento, e sim de vícios invisíveis e que geram tanta dependência.

A pergunta: o que sinto?

A mente poderá vir com uma resposta pronta, pois o reino na tridimensão é também dela.

A resposta quando nos chega, dá-nos um bem-estar, ou seja, a clareza que a verdade trás, como Lei, acarreta nisso.

E nisso a humanidade joga, um “jogo”onde não há vencedores.
E os seres acostumaram-se a serem manipulados e manipularem por poderes externos, como se o bem-estar da alma pudesse ser comprado ou vendido.

A sensação é pessoal, o bem-estar é pessoal.

Um ser em harmonia leva harmonia, desde que esteja consciente, pois a Lei da Harmonia permeia a tridimensão, como também a Lei da Graça e da Misericórdia.

Cabe a cada um estar consciente mais e mais, para que a duração na própria matéria terra seja mais constante, pois permanente É, mas estamos falando da tridimensão, a permanência está a nível do chakra cardíaco..do coração!!

Neste jogo tridimensional claro que crescemos, só que estamos vivenciando outro momento, não mais em paralelo e sim num: “aqui Terra”

E ver-se movimentos onde se teria que passar vidas, onde a sabedoria está sem cada um, o sentir está em cada um.

O que posso estar falando você pode não sentir, são rumos e há livre-escolha, mas não venham com escalões de mil iniciações, temos tempo para isso?

Ao deparar mos com alguém que “acordou agora”, isso implica em quem está acordado antes teria um teor maior de energia?

Quem acordou antes tem já em si o percurso disso, tem a consciência das Leis, e age seguindo a sua missão; mas isso não o faz maior ou melhor que ninguém.

Há os seres que estão em terra há séculos e séculos, que chegaram ao coração e nem sabem, pois se procuram esclarecimento para o que sentem, vem, quase sempre, fórmulas que não funcionam mais!

O corpo emocional dá o alerta: há um “sentir algo”.

A mente racional vem com o conhecido, pois ela “teme” o desconhecido para ela, e é também através dela (mente racional) que tomamos consciência, ou seja, a mente é colaboradora, ela consciente segue, desde que assim se proponha, que queira cooperar e não estanque no conflito que só faria a alma calar-se, por pouco tempo, mas esse tempo é valioso em terra pois fala-se do bem estar e da harmonização do próprio ser.

Este processo não é aleatório, é lúcido, num passo a passo consciente.

Mas se fugir, num teimar: não sinto.

O dano é próprio, é próprio dos conflitos...conflito leva a dor e dano!!

Como exemplo passado: medo.

È valido? Sim é, mas outros tirarem proveito disso é doentio.

Pegarem o seu medo para manipularem, por quê?

Dentro do processo consciente: ao sentir-se uma onda de medo deveríamos nos perguntar de pronto: o que sinto?

Chegarão algumas respostas mentais e é deixá-las chegar, faz parte do processo do despertar, até que chega-se pelo próprio sentir, sensações a verdade do que se sente.

E que se entenda, neste processo há sempre um acompanhar, sempre, o zelo pelo filho que acorda é parte da Lei Maior...constantemente se zela pelos que acordam em Terra

Embora o contato seja ainda não percebido, não sentido, existe... pois só com a permissão consciente do coração é que tudo virá à tona.

E nisso falamos de freqüência. (continua)